UA-142702713-1
  • MOPS Brasil Blog

O mito da "pausa de mãe"

Atualizado: 8 de Jun de 2019



As crianças estão lutando pela milionésima vez. As tarefas precisam ser feitas pela milionésima vez. A roupas não esperam e ficam aguardando minha atenção pela milionésima vez.


Alguém está com fome, alguém está com sede, alguém está escalando algo que não deveria, e estou me sentindo cansada. Esse show da vida da mãe é cansativo. É monótono e tudo o que faço parece simples e ao mesmo tempo complexo. É simples cortar uma maçã; É complexo demais criar uma alma. É simples limpar um apontador; É complexo manter um coração aquecido. É simples trocar uma fralda; é complexo moldar um caráter. A energia física, emocional e mental exigida diariamente na maternidade é cansativa, para dizer o mínimo. Não é de admirar que precisemos de uma pausa para a mãe as vezes.


Se eu pudesse apenas ter um dia de folga. Se eu conseguisse tirar um fim de semana, seria capaz de voltar revigorada e recarregada para fazer melhor esse trabalho.

Soa familiar?


Se você é como eu, você já teve esses pensamentos varias vezes. Você planeja o sonhado dia de folga ou, talvez, com muita sorte, você foi capaz de ter ajuda dos avós ou pessoas de confiança e tirou um final de semana para você. Você se sente revigorada. O mundo é brilhante e novo, e todas as coisas são lindas novamente. No seu retorno, você entra pela porta e todos os braços pequenos e bonitos envolvem seu pescoço e por um breve e breve momento, o mundo é uma felicidade. Os pássaros cantam, a brisa sopra e você é a personificação da alegria.


Avanço rápido de cinco minutos ... você teve algum tempo para avaliar o ambiente: há tarefas a serem feitas, mantimentos a serem comprados, refeições para preparar. As crianças começam a decepcionar todas as suas emoções reprimidas, aquelas em que elas mantiveram durante seu tempo longe. O treinamento de reversão de comportamento parece intenso, assustador até. Eu chamo isso de desintoxicação. Há sempre uma desintoxicação a ser feita.


Mas você ainda está se sentindo bem. Você pode lidar com isso porque você é a nova você. A mãe calma e descontraída com tudo em ordem. Avançando para o dia 2 ... você está se sentindo cansada - de novo. A vida real voltou em pleno ritmo e você se lembra por que você precisava dessa pausa de mãe em primeiro lugar. Talvez você comece a planejar sua próxima pausa de mãe.


Eu aprendi há alguns anos, quando estou exausta, uma pausa para mãe é boa, mas o que eu realmente preciso é de uma reestruturação no meu dia-a-dia. As exigências da maternidade são infinitas, mas elas não estão indo embora, então, como posso funcionar melhor dentro dessas demandas? Como posso criar uma vida da qual não tenho que fugir? Como posso administrar melhor os dias que Deus me deu?


Aqui estão algumas maneiras que eu gosto de usar para redefinir o meu dia a dia:


Avalie sua programação diária. 

Você está fazendo muito? Você precisa cortar algumas coisas da agenda? Ou você está fazendo muito pouco? Você precisa investir algum esforço para sair? Talvez um estudo bíblico ou um novo curso?


Esforce-se com um pouco de silêncio diário. 

Acordar cedo. Coloque as crianças na cama cedo. Defina um momento tranquilo para sua família, uma hora em que todos se retiram para brincar ou ler tranquilamente.


Exercício.

Faça disso uma prioridade, pois é um enorme alívio do estresse.


Leia a Bíblia. 

A palavra de Deus é como um bálsamo de cura para as nossas almas cansadas e se alguma vez você precisava ouvir a voz de Deus, é agora, durante a maternidade. Vá para a melhor fonte de refrigério da alma.


Seja gentil com você mesma.

Todas podemos ter um dia ruim. Está bem. Não gaste horas de energia refletindo sobre as formas como você falhou, mas sim, seja rápida para se perdoar e seguir em frente. Agindo assim você pode economizar muita energia emocional que nos desgasta como mães (a famosa culpa de mãe).


Brinque com seus filhos.

Isso mesmo, brinque com seus filhos. Quando estou cansada e sentindo-me esgotada, às vezes apenas esqueço a programação do dia. Aproveito o dia para brincar com meus filhos ou vejo eles brincando. Somente pelo prazer de curtir meus filhos novamente.


Pare e pratique a gratidão. 

A vida é doce. É um presente. Às vezes precisamos pausar e estar presentes no momento, em vez de somente querer que o momento passe. Não pegue o próximo prato sujo para lavar, apenas sente-se, faça uma pausa e comece a agradecer a Deus pelas crianças que estão enchendo a sua casa de alegria. A gratidão traz uma mudança no coração e uma tranquilidade que praia nenhuma pode trazer.


Resumindo, uma pausa para nós mamães é ótima, mas também é um mito que uma pausa de alguma forma trará equilíbrio em nossas vidas diárias. Não é sustentável. Busque uma pausa. Tire um dia de folga, mas mantenha-o na devida perspectiva. Se você está se sentindo esgotada, lembre-se de procurar a verdadeira causa para buscar soluções e mudanças permanentes e sustentáveis .



Joy Petersen é mãe de três crianças ativas e maravilhosas. Ela mora nos arredores de Denver e gosta de comer chocolate, correr e ensinar seus filhos sobre Jesus.

Texto original no link.


Tradução livre por Tatiana Hume. Casada com Marcos, mãe do Samuel (5) e do Daniel (3), mora em Vinhedo, SP. Apaixonada pela vida, por palavras e por amizades sinceras. Ama servir e ajudar o próximo. Hoje, além do agito da maternidade, serve como voluntária no MOPS, pois realmente acredita que nutrir corações pode mudar o rumo de uma história.


MATRIZ NOS ESTADOS UNIDOS:

www.mops.org

MOPS International, Inc. 
2370 South Trenton Way 
Denver, CO 80231-3822

 

TELEFONE:

303.733.5353 or 888.910.6677

 

EMAIL MOPS:

info@mops.org (General Info) 

NAVEGAÇÃO NO SITE

NAVEGAÇÃO NO SITE

PORTUGUÊS:

www.mopsbr.com.br

EMAIL MOPS Brasil:

ministeriomops@gmail.com

NOSSO BLOG

NOSSAS REDES SOCIAIS

  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Pinterest Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Blogger Icon

MOPS encoraja e equipa mães de crianças pequenas, em parceria com a igreja local, para descobrirem o seu potencial como mães, mulheres e líderes em seu relacionamento com Jesus.